Patrocínio
Volkswagen

Citroën anuncia veículo elétrico mais barato que não exige carteira de motorista para conduzir

9/3/20

Com um design um pouco estranho e um velocidade limitada a 45 km/h, o Citroën Ami, novo carro compacto da Citroën, é uma aposta do Grupo PSA, holding que controla marcas automotivas como Citroën e Peugeot, para revolucionar a mobilidade urbana da Europa.

A pré-venda do modelo vai começar em março na França e o Ami deve chegar ao restante mercado europeu apenas nos próximos meses.

O mais novo modelo elétrico da Citroën é inspirado no Ami One Concept, ideia introduzida durante o 100° aniversário da companhia no Salão de Genebra de 2019 que mostrava um protótipo de um veículo elétrico com autonomia e velocidade reduzidas em função de ser compacto e eficiente para o deslocamento interno nas cidades. À época, críticos afirmaram que o modelo mal parecia ser um carro real.

E esses críticos não estavam completamente equivocados, já que até a própria Citroën define o Ami como um “objeto de mobilidade não-conformista”, não como carro. Tanto na França quanto no restante da Europa, o Ami poderá ser conduzido por adolescentes, já carteira de motorista não é obrigatória.

O fato é que o Citroën Ami é enquadrado como na categoria dos voiture sans permis (termo francês para carro sem licença), a mesma de quadriciclos e veículos ciclomotores, o que isenta o modelo de exigir uma carteira de motorista para a condução.

Especificidades, função e design
O Citroën Ami é alimentado por um motor elétrico de 6 quilowatts (potencia comparada a um motor de oito cavalos), possui 70 km de autonomia por carga completa e atinge uma velocidade máxima de 45 km por hora. A recarga completa do Ami leva cerca de três horas.

O visual do modelo é, de certa forma, peculiar. Além do seu tamanho reduzido, o carro chama atenção pelos seus detalhes diferentes e pelo ar futurista do projeto. O carro tem apenas dois lugares e as portas são assimétricas e abrem em direções opostas. Também é difícil dizer para qual lado o Ami está apontando, já que dianteira e traseira do veículo são praticamente iguais.

O modelo chega nas lojas europeias por cerca de 6 mil euros (cerca de R$ 30 mil, na conversão direta), mas pode ser alugado ou integrar serviços de compartilhamento de automóveis.

A Free2Move, empresa de compartilhamento de veículos da própria PSA, já anunciou que vai cobrar 26 centavos de euro por minuto de uso do Ami. A Citroën ainda vai oferecer um aluguel de longo prazo custando cerca de 19,99 euros por mês.

Datas de lançamento
A partir do dia 30 de março, os franceses poderão reservar pedidos para o carro. Já Espanha, Itália, Portugal, Bélgica e Alemanha receberão o Ami nos próximos meses de 2020.

O carro estará disponível para venda nos revendedores oficiais da Citroën. Os interessados também poderão encomendá-lo diretamente no site da companhia ainda no primeiro semestre de 2020. A Citroën fez acordos com algumas redes francesas de eletrônicos e de eletrodomésticos, como a Fnac e a Darty, para colocar o Ami entre seus produtos.

Por Allan Gavioli, do InfoMoney.