Patrocínio
Volkswagen

GM retoma produção de veículos em São Caetano do Sul, SP

22/5/20

A General Motors anunciou nesta segunda-feira (18) a retomada da produção de veículos em São Caetano do Sul (SP). Com reinício gradual, as atividades terão como foco o novo Tracker, lançado no início do período de quarentena pela pandemia do coronavírus.

Neste primeiro momento, o retorno será apenas para os trabalhadores do primeiro turno. De acordo com a marca, foi estabelecido um rígido protocolo de prevenção para garantir a segurança dos funcionários.

Entre as medidas, estão o uso de máscaras, reforço da higiene, distanciamento social (com adaptações em transportes e refeitórios), medição diária de temperatura corporal, formulário digital de autodeclaração de saúde, além de um monitoramento de casos suspeitos.

“Ele [o protocolo] é baseado nas orientações globais da GM e aprendizados que tivemos das nossas operações que já retomaram na China e na Coreia do Sul, e foi testado pelas equipes que estão nas fábricas consertando respiradores”, disse Luiz C. Peres, vice-presidente de manufatura da GM América do Sul.

A GM afirmou que manterá as outras atividades de combate ao coronavírus iniciadas durante a paralisação, como a produção de máscaras e o conserto de respiradores.

O G1 questionou a empresa sobre quantos funcionários voltaram ao trabalho e se eles manterão os acordos de redução de jornada apoiados pela MP 936 do governo federal. Até às 11h30 desta segunda a General Motors não havia retornado o contato.

Tombo histórico na produção
Em abril, a indústria automotiva registrou sua maior queda na história. Com praticamente todas as fábricas do setor paradas por causa do coronavírus, a produção despencou 99%, segundo a associação das fabricantes, Anfavea.

No último mês, foram produzidos 1.847 automóveis, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus, contra 267.561 no mesmo período no ano passado.

A Covid-19 também causou uma queda de 76% nos licenciamentos de veículos, que foram de 231.936 unidades em abril de 2019 para 55.735 em 2020. Em comparação a março, com 163.625, a redução foi de 65,9%.

De acordo com a entidade, o Brasil é o 6º país com maior queda no número de licenciamentos no mundo comparando os meses de abril – desconsiderando a China, que não divulgou números.

Do G1.