Patrocínio
Volkswagen

Mais da metade das agências de viagens preveem aumento na demanda nos próximos meses, aponta pesquisa

13/12/19

As agências de viagem estão otimistas em relação ao crescimento do setor para os próximos seis meses. Uma pesquisa do Ministério do Turismo, realizada com 1.917 agências de todo Brasil, em setembro de 2019, mostrou que 50,6% dos empresários confirmaram a pretensão de estabilidade no número de empregados, ou seja, metade dos empreendedores ouvidos pelo levantamento não tem previsão de diminuir o quadro de funcionários até março de 2020.

A Sondagem Empresarial também identificou que 52,4% dos entrevistados preveem aumento na demanda de serviços ofertados pelas agências e 51,5% dos empreendedores indicaram cenários positivos quanto ao faturamento da empresa.

O levantamento também comparou os dados relacionados à geração de emprego, demandas por serviços ofertados e faturamento das empresas registrados entre os meses de junho e julho de 2018 e o mesmo período deste ano. Em 2019, mais da metade dos empreendedores (51,9%) ouvidos pela pesquisa afirmaram que houve estabilidade no número de trabalhadores.

O relatório aponta ainda que os empresários do setor registraram aumento de 31,4% na demanda de serviços ofertados por suas agências. Se somado ao percentual dos que afirmaram que houve estabilidade nesta categoria (29,2%), a porcentagem positiva chega a 60,6%.

Em relação ao faturamento das agências, os empresários que responderam à Sondagem afirmaram que houve alta de 29%. Outros, representados pelo percentual de 26,4%, identificaram estabilidade no faturamento. Somadas as porcentagens (55,4%), o panorama se manteve estável.

Viajantes

A pesquisa também traçou um perfil dos turistas que escolhem viajar por agências. De acordo com a Sondagem Empresarial, a maioria dos clientes (45,9%) busca destinos de sol e praia, seguido das viagens culturais que envolvem visitas a museus e Patrimônios Históricos (15,5%). Destinos com foco na Natureza e Ecoturismo (10,6%) e Negócios (10,4%) estão em terceiro e quaro lugares, respectivamente, com uma diferença muito pequena no percentual: apenas 0,2%.

Ainda em relação ao perfil dos viajantes, o levantamento apontou que a maior parte dos clientes das agências de turismo (43,4%) são casais com filho (s). Em seguida, representados por 23,2%, estão aqueles que viajaram com algum outro parente ou com amigos. Em terceiro (21,6%) e quarto (11,8%) lugares estão casais e aqueles que preferem viajar sozinhos.

Pesquisa

A Sondagem Empresarial do Setor Hoteleiro no Brasil é realizada pela Diretoria de Estudos Econômicos e Pesquisas do Ministério do Turismo. São consultados empreendimentos de hospedagem de todos os portes, entre os quais hotéis, pousadas, resorts e acampamentos turísticos. O objetivo é apurar as perspectivas dos empresários quanto ao desempenho de seus estabelecimentos e dos destinos onde estão inseridos.

Por Ivana Sant’Anna, do MTur.
Edição: Victor Maciel