Patrocínio
Volkswagen
KIA BRISA - A maior concessionária KIA do Brasil.

“Minas Gerais precisa de uma marca forte”

10/9/19

Minas Gerais passa por uma mudança política que desperta, por um lado, muita esperança, mas por outro, apreensão. O que será do território mineiro nos próximos anos? A reforma administrativa em andamento, que inclui a redução de 21 para 12 secretarias e o corte de cargos comissionados no Executivo, deverão gerar uma economia de R$ 900 milhões em quatro anos, sendo R$ 120 milhões com a folha de pagamento.

No enxugamento se encontra a Secretaria de Turismo, que passa a dividir as atenções também com a pasta da Cultura. Isso pode significar avanços, mas também retrocessos. Tudo depende de como a gestão cuidará do setor.

Uma das pessoas mais atentas a este processo, acompanhando de perto as discussões sobre a fusão das secretarias, é Jair Aguiar Neto, Presidente do BH Convention Bureau e Vice-presidente do Conselho Estadual de Turismo. Ele, que também é diretor comercial do Actuall Convention Hotel, vem ganhando espaço no cenário representativo do turismo mineiro, conquistando respeito e admiração dos presidentes de outras entidades. Jair conversou com a equipe de reportagem da Revista SINDLOC-MG e revelou seu ponto de vista sobre o presente e futuro do setor.

Revista SINDLOC-MG: Nos últimos tempos, o setor turístico mineiro só cresceu. O que existe de expectativa para os próximos anos?

Jair Aguiar Neto: O turismo é o futuro do Brasil, por isso vem crescendo. Esperamos que este crescimento permaneça e que nosso setor seja visto pelos nossos governantes como um segmento de desenvolvimento econômico que requer investimentos e incentivos. Assim teremos a chance de retornar uma receita expressiva de dinheiro externo, dinheiro novo, ajudando a mudar o nosso país do patamar atual.

Revista SINDLOC-MG: Como você percebe a fusão da Secretaria de Turismo com a Secretaria de Cultura?

Jair Aguiar Neto: Vejo como positiva. Não conseguimos mais arcar com um Estado inchado e pesado. A escolha do novo secretário Marcelo Matte tem tudo a ver com as necessidades do nosso setor. Vejo-o como um profissional experiente que entende os anseios do segmento. É importante que a gente nunca esqueça que o turismo vai além das questões de uma secretaria. O setor precisa de recursos para divulgação e captação de turistas. Não adianta cortar pessoal e não investir na promoção do Estado. Infelizmente é isso que está acontecendo por enquanto.

Revista SINDLOC-MG: Minas Gerais atuou nos últimos anos, do ponto de vista turístico, com incentivo em parques, cidades históricas e gastronomia. Que estratégia de política pública o Estado deveria adotar daqui para a frente?

Jair Aguiar Neto: Minas Gerais, antes de mais nada, precisa de uma marca forte para divulgar o Estado. Essa de falar que “Minas são muitas” não cria uma definição na mente daquele turista que vem nos visitar. Vencendo esta etapa, o caminho é divulgação e promoção daquilo que temos de atrativos (cidades históricas, parques, gastronomia, centro de convenções) tendo como porta de entrada a nossa capital Belo Horizonte.

Revista SINDLOC-MG: Você acha que o Conselho Estadual de Turismo tem alguma função nisso? Como ele pode ajudar nesse processo?

Jair Aguiar Neto: O conselho é uma ferramenta importante para alinhar ações entre o pensamento da secretaria e o nosso entendimento enquanto entidade e empresas da cadeia produtiva do turismo. É ali que desvelamos o que realmente precisamos para alavancar o desenvolvimento do setor que luta gerando emprego, renda e desenvolvimento econômico em todas as regiões do território de Minas Gerais.

Revista SINDLOC-MG: Por fim, como entidades como o SINDLOC-MG podem contribuir para o turismos mineiro?

Jair Aguiar Neto: O SINDLOC-MG é um parceiro do turismo em Minas Gerais que faz um trabalho de aproximação através do Leonardo Soares de forma muito participativa. Podemos evoluir na participação efetiva em ações que buscamos e no aumento do fluxo turístico de qualidade, principalmente em Belo Horizonte, trazendo receita nova para todos os atores do setor de locadoras. Nós, do Belo Horizonte Convention Bureau, atuamos no desenvolvimento destas ações e queremos o SINDLOC-MG somando com a gente!

Da Revista SINDLOC-MG.