ST Corretora

Notícias

Feriadão com estradas piores; 21% das rodovias federais do Estado em condições péssimas ou ruins

11-10-2018

Motoristas mineiros que vão pegar estrada neste feriado prolongado devem redobrar a atenção. A qualidade das rodovias federais pavimentadas que cortam o Estado piorou, passando de 9% no ano passado para 21% em 2018, conforme pesquisa divulgada nessa quarta-feira pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Outras 20% estão em condições regulares. O cenário é causado, de acordo com o órgão, pela queda nos investimentos no setor. O levantamento levou em conta somente os trechos sob responsabilidade da União.

A previsão é a de que o movimento de pessoas que vão viajar aumente a partir da tarde desta quinta. A recomendação é cautela ao volante, com atenção redobrada aos trechos com obras e pistas com buracos, por exemplo.

Para reforçar o patrulhamento nas estradas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou nas primeiras horas operação especial com 800 agentes em pontos estratégicos em Minas. Vinte e três radares e 200 bafômetros serão utilizados nas ações.

Segundo a corporação, o objetivo é a prevenção de acidentes e combate às infrações de trânsito, em especial à imprudência na condução de veículos, como excesso de velocidade, ultrapassagens proibidas e dirigir embriagado.

Risco potencializado

Essas situações com as condições críticas das pistas potencializam o risco de acidentes, afirmam especialistas. “Estrada de asfalto precisa de manutenção, e isso não tem acontecido nos últimos anos. Com o perigo de desastres, os motoristas devem redobrar a atenção e, de preferência, evitar viagens noturnas”, frisa Márcio Aguiar, especialista em trânsito.

Apesar da redução da verba para investimentos, o Dnit garante fazer as manutenção das vias e reforçou que 59% das rodovias mineiras estão em bom estado de conservação.

O departamento disse, ainda, que o levantamento das condições das rodovias pode ser usado para consulta para futuras obras de implantação, pavimentação, duplicação e manutenção da malha rodoviária.

Verba

Ainda segundo o Dnit, nos últimos quatro anos a média do orçamento do Ministério dos Transportes para o setor rodoviário caiu 28%, passando de R$ 9,66 bilhões, entre 2011 e 2014, para R$ 6,97 bilhões, de 2015 a 2018.

Por Anderson Rocha, do Jornal Hoje em Dia.