ST Corretora

Notícias

Leonardo Soares: a nova cara do SINDLOC-MG

06-12-2018

Você pode está se perguntando: por que nova cara? Uma pergunta justa já que Leonardo Soares é uma das pessoas mais conhecidas do SINDLOC-MG. Ele que já foi presidente da entidade entre 2011 e 2016 e diretor em várias outras gestões, e que, há muitos anos, representa Minas Gerais como diretor regional da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis – Abla, de fato, não é necessariamente uma cara nova por aqui. Mas a sua nova função no sindicato é. E o seu novo posto vai possibilitar uma inédita roupagem na estruturação do SINDLOC-MG.


Leonardo Soares, que até bem pouco tempo, exercia a função de Diretor de Relações Públicas, passa agora a assumir o cargo de Diretor Executivo. “Isso já estava sendo pensado desde o Planejamento Estratégico. É fundamental que exista alguém encaixando todas as peças, mirando um olhar dedicado e estratégico para todos os movimentos que a entidade fez, faz e irá fazer. Para isso, não existe ninguém melhor que Leonardo”, afirma Marco Aurélio Nazaré, Presidente do SINDLOC-MG. Todos os diretores votaram a favor da criação deste novo cargo. A Revista SINDLOC-MG foi entender melhor o que essa reestruturação significa.

Revista SINDLOC-MG: Quais serão, na prática, as atribuições do Diretor Executivo?

– Leonardo Soares: Passo a acumular as funções de diretor de relações públicas e diretor comercial. Minha principal função será fazer a empresa SINDLOC-MG funcionar a passos largos e em todo vapor do ponto de vista financeiro, administrativo, comercial, e principalmente, no que diz respeito ao atendimento aos associados, que é o nosso principal fim. É um cargo inédito nesses 24 anos de sindicato e será, sem dúvida, uma mudança muito grande.

Revista SINDLOC-MG: É uma mudança muito recente, mas já se percebe algo?

Leonardo Soares: Sim. Tenho percebido que nossas ações estão mais ágeis. Já não precisamos esperar toda a diretoria tomar uma decisão. Tenho autonomia para me posicionar em muitos assuntos. Percebi também que acompanhar os processos estando cotidianamente no sindicato, do lado de todos os colaboradores, gera uma eficiência muito grande.

Revista SINDLOC-MG: Recentemente o sindicato tem passado por muitas mudanças estruturais. Existe uma razão?

Leonardo Soares: Já tínhamos estudado algumas dessas alterações no Planejamento Estratégico que fizemos no ano passado. Muita coisa vem mudando também porque a gente precisa se posicionar de maneira diferente diante dos associados, fornecedores e parceiros, desde o fim da contribuição sindical obrigatória, com a nova legislação trabalhista que entrou em vigor no final do ano passado. Agora precisamos criar um sindicato com uma gama de produtos e serviços para que ele seja autossustentável.

Revista SINDLOC-MG: Existe algum objetivo já traçado?

Leonardo Soares: Sim, claro. Desde as primeiras horas que recebi o convite tenho pensado muito em estabelecer metas claras e prazos bem determinados para todos os nossos próximos passos. De uma maneira geral, posso dizer que o grande objetivo do SINDLOC-MG hoje é aumentar o quadro de associados, prospectando e trazendo as empresas ainda não associadas. Aumentar a gama dos produtos e serviços e a relevância desses parceiros. É hora de resgatar os antigos parceiros do SINDLOC-MG. Temos certeza que todas as empresa que já estiveram com a gente algum dia, tiveram um excelente retorno. É hora de voltar com elas. Queremos tornar o sindicato cada vez mais potente, capaz de gerar benefícios institucionais e financeiros para as empresas associadas.

Revista SINDLOC-MG: De que forma esse crescimento acontecerá?

Leonardo Soares: É um ciclo virtuoso. Quanto mais associados eu tenho, mais representatividade e condição de negociar com parceiros e fornecedores. Quanto mais parceiros e fornecedores, mais atrativo o SINDLOC-MG é para as locadoras. Queremos muito isso: criar um ciclo virtuoso.

Revista SINDLOC-MG: Nesses primeiros dias, já podemos falar em alguma ação prática?

Leonardo Soares: Já foi iniciado um ciclo de visitas, tanto de associados quanto de não associados, que vai se estender para o interior de Minas Gerais. Estamos buscando levantar um panorama das empresas: segmento de atuação, número de funcionários, regime tributário, tamanho da frota e etc. Esse panorama formará um banco de dados assertivo que ajudará a oferecer os produtos e serviços realmente necessários. Nessas visitas, a minha postura tem sido de consultoria. Quero muito que o SINDLOC-MG tenha isso em seus benefícios. Precisamos, como entidade representativa, nos posicionar como consultores de mercado e queremos oferecer isso sem nenhum custo para os associados, sobretudo, para as pequenas empresas, para quem está em processo de abertura de um sonho que é ter uma locadora de automóvel. Um benefício intangível, mas que poderá ser fundamental para o sucesso de muitos empresários. Quero aproveitar meus mais de 25 anos de experiência de mercado para isso. Também já estamos atuando fortemente na captação de patrocínios para os eventos, como os últimos dois, tanto o curso da Uniabla, sobre Multas de Trânsito, quanto o workshop “Planejamento e Gestão Estratégica”. Ambos com auditório lotado! Estamos carimbando nossas cadeiras nos conselhos Estadual e Municipal de Turismo e voltamos a nos aproximar das entidades do trade de turismo. Tem muito trabalho pela frente!

Da Revista SINDLOC-MG;
Foto e Texto: Leandro Lopes.