Patrocínio

E falando em riscos…

Artigo redigido por Ildebrando T. S. Gozzo - Diretor Geral da ST Consultoria e Assessoria em Seguros Ltda. → 9/11/20

Em se tratando de riscos: Não esqueça que o RETROVISOR é menor que o PARA- RISA, porque o caminho que vem pela frente é mais importante do que aquele que ficou para trás.

E falando em riscos…

Qual é a sua percepção de riscos inerentes aos veículos da sua frota? Como trata os riscos, considerando a incerteza destes se realizarem?

Ao contratar o seguro dos seus veículos, é necessário que conheça os riscos a que estão expostos, definindo quais deseja transferir para uma seguradora.

Ao decidir por transferir o risco para uma seguradora, não é prudente ter como exclusivo critério de decisão, o custo do seguro. É preciso analisar, em conjunto, se os direitos, obrigações e deveres constantes das cláusulas das Condições Gerais da Apólice, atendem as peculiaridades do seu modelo de negócio. É que o clausulado das apólices, em especial as de caráter restritivo, não guardam similaridade entre as seguradoras.

Daí é oportuno perguntar:

Quando transfere o risco para uma seguradora, costuma verificar nas Condições Gerais da sua Apólice, quais são os Riscos Cobertos e aqueles Excluídos? E quais os Bens não Compreendidos no seguro? E os seus Direitos, Deveres e Obrigações?

Estas questões, postas para reflexão, são extremamente relevantes, e, como consequência, a sua não observância, pode gerar recusa do sinistro. Aí já é tarde.

A gama de riscos a que está sujeito o veículo da sua frota, encontra coberturas no mercado segurador, na sua quase totalidade.

As principais coberturas para os veículos da frota, são:

CASCO: sinistros que provoquem danos ao casco do veículo segurado, decorrentes da realização dos riscos de Colisão, Capotamento, Tombamento, Abalroamento, Alagamento, Queda de Granizo, Incêndio, Furto e Roubo.

VIDROS/FARÓIS: decorrente de quebras e trincos acidentais, pelo impacto de pedras ou com objetos e veículos.

ASSISTÊNCIA 24 HORAS: Ocorrências de caráter emergencial com o veículo, como aqueles decorrentes de Panes Mecânicas e Elétricas, que exijam socorro mecânico e/ou reboque, além de outros serviços como troca de pneus, pane seca, chaveiro, dentre outros.

APO: sinistro de Acidentes Pessoais do motorista e/ou de passageiros do veículo sinistrado, que provoquem a Morte, a Invalidez Permanente Total ou Parcial e/ou gastos com Despesas Médicas e Hospitalares.

RCF-V: Responsabilidade Civil Facultativo – Veículos: decorrente de sinistros por culpa simples do condutor, face sua Negligência ou Imprudência, que causem Danos Materiais, Corporais e/ou Morais a Terceiros, e aqueles consequentes, relativos a Perda de Receitas ou Lucros Cessantes, quando o bem do terceiro, danificado em decorrência do acidente, não permita que possa ser utilizado para o fim comercial a que se destina, impedindo a continuidade de obtenção de receitas, para o sustento do terceiro, ou para a empresa fazer frente às suas despesas.

Uma questão muitas vezes negligenciada na contratação do seguro, em especial no de RCF-V, é a importância segurada das coberturas contratadas. Na busca da economia de prêmios, deixam de avaliar a severidade das indenizações que possam ser condenados a pagar, quer pelo valor do veículo(s) ou bem do(s) terceiro(s) danificado, ou pela morte, invalidez e/ou por despesas médicas e hospitalares, que possa causar aos ocupantes do(s) veículo(s) do terceiro, ou decorrentes de atropelamento.

Se decidiu por transferir um determinado risco para a seguradora, porque reconhece que está sujeito à sua realização, o faça de forma correta, para não se arrepender mais tarde.

Ildebrando T. S. Gozzo - Diretor Geral da ST Consultoria e Assessoria em Seguros Ltda.

Ildebrando T. S. Gozzo - Diretor Geral da ST Consultoria e Assessoria em Seguros Ltda.

É pós-graduado em Administração e Gerência de Seguros pela Universidade Católica do Rio de Janeiro, tem formação em Franchising pelo Instituto Franchising e Louisiana State University e Bacharel em Ciências Contábeis pelo Centro de Ensino Superior de São Carlos. É o 2º Vice-Presidente da Associação Comercial e Industrial de Bauru e Diretor Geral da ST Consultoria e Assessoria em Seguros Ltda.