Patrocínio

Qual o melhor regime tributário para locadoras de veículos?

Artigo redigido por Rodrigo Santana - VERS Contabilidade → 15/12/20

O regime tributário é importante para manter e realizar uma boa gestão do setor, devido a série de operações que uma locadora pode ter.

Através da contabilidade, é possível identificar formas de obter ganhos na economia e fazer uma redução na parte dos custos com a tributação.

Pensando nisso, vamos explicar o que é o regime tributário de maneira clara e como ele funciona para as locadoras.

Entender esse caminho, pode fazer com que a empresa tenha ótimos ganhos, quando executado de maneira correta.

O que é regime tributário?

Entender como funciona o regime tributário, não é um bicho de sete cabeças.

Regime tributário é um conjunto de normas e leis que regularizam a forma como a empresa deve apurar os tributos devidos ao exercer as suas atividades.

O regime determina qual será a forma de apuração, qual será a alíquota aplicável para a empresa e determina também como deve ser escolhido os tributos.

No Brasil, nós temos três opções de regime tributário: Lucro real, Lucro presumido e Simples nacional.

De fato, é necessária uma série de fatores para a determinação do regime que seja permitido ou favorável a organização.

Além disso, é por conta desses fatores que fica sendo determinado se a empresa limita, impede ou é excluída do regime escolhido.

Isso é chamado de análise de planejamento tributário e esse planejamento pode ser realizado tanto antes da abertura quanto ao longo da vida útil da organização.

Para que fique melhor o entendimento, vamos explicar um a um os regimes que existem no país.

Lucro real

É o regime em que o cálculo dos tributos incidem com base no resultado do lucro da empresa.

Para os empreendedores que optam por este regime, é essencial ter um controle de perto sobre as rendas e as despesas do negócio.

Dessa forma, é possível calcular com precisão o lucro e os tributos a serem pagos.

Quem opta pelo regime do Lucro Real encontra tributação mais justa de acordo com o lucro real do negócio, compensação de prejuízos fiscais, possibilidade de aproveitar créditos do PIS e do Cofins.

Lucro presumido

Este é um regime que conta com uma apuração mais flexível que a tributação de lucro real.

As exigências fiscais e contábeis a esse regime são brandas, mas isso não significa que para o Fisco ela é menos importante que as outras.

Esse é um regime de tributação no qual se presume uma margem de lucro baseada na receita obtida pela companhia.

Diferenciando do lucro real, que o valor a ser tributado é, de fato, o lucro da empresa.

No caso do lucro presumido, não é o lucro de fato da empresa, mas sim uma presunção do lucro obtido.

Simples nacional

No SIMPLES os tributos são recolhidos de uma forma unificada em uma única guia, sendo mais simples que o lucro presumido.

Mas, assim como ele, não é considerada menos importante para o Fisco.

Hoje em dia, cerca de 90% das empresas do Brasil, são optantes por esse regime de tributação.

Ou seja, por conta da sua quantidade de empresas abertas nesta categoria, ela pode ser considerada tão importante quanto as outras modalidades, para o Fisco.

Essa tributação abrange as pequenas empresas, que são definidas como:

  • ME – Microempresa;
  • EPP – Empresa de pequeno porte.

Quais são os tributos que incidem para locadoras de veículos?

Para as atividades de locação, as empresas sofrem incidência dos tributos listados abaixo:

  • Imposto sobre produtos industrializados (IPI) e do imposto sobre circulação de produtos e serviços (ICMS). Esses impostos já são embutidos nas notas fiscais quando se adquire a frota;
  • Contribuição para o PIS – Programa de integração social e para o COFINS – Contribuição para o financiamento de seguridade social;
  • IPVA – imposto sobre propriedade de veículos automotores. Esse, de fato, é um dos tributos mais importantes para a locadoras;
  • Tributos que incidem sobre o lucro sejam eles IRPJ – Imposto de renda pessoa jurídica e a CSLL – Contribuição social sobre o lucro líquido;
  • Encargos calculados sobre a folha de pagamento;
  • Caso a locadora seja optante pelo Simples Nacional, é recolhido em uma guia única o IRPJ, CSLL, PIS e Cofins. Bem como a contribuição previdenciária da parte patronal.

Qual o melhor regime tributário para minha locadora?

Um especialista no assunto pode fazer com que as tributações sejam feitas de forma correta, pelo fato de conhecer as normas fiscais e tributárias.

Para uma locadora de pequeno porte que está nascendo é interessante o Simples Nacional.

Mas, conforme o crescimento da frota e aumento do faturamento, o mais adequado é o Lucro Real.

É importante salientar que por ser um mercado com muitas particularidades, é necessário realizar um bom planejamento tributário antes de tomar qualquer decisão.

Saiba mais: www.verslocadoras.com.br.

Rodrigo Santana - VERS Contabilidade

Rodrigo Santana - VERS Contabilidade

Formado em Ciências contábeis pelo Centro Universitário – UNA e pós-graduado em Gestão Fiscal e Tributária pela PUC, é também membro do Conselho Gestor e Diretor de operações e de fomentação de negócios da VERS Contabilidade e integrante do Instituto dos Auditores Independentes do Brasil – IBRACON. Atuou por mais de dezessete anos nas áreas contábil fiscal, tributária e societária atendendo a todas as empresas do Grupo Localiza.