top of page
  • Foto do escritorLeonardo

Sobre a sigla ESG e o que tenho a ver com isso?

Atualizado: 31 de mai.


Já não é de hoje que relações ganha- ganha são cada vez mais levadas em consideração para uma melhor tomada de decisão que visa o longo prazo.


Se equivoca quem acredita que é obrigatório escolher entre ter resultados econômicos ou construir um mundo mais justo e sustentável em uma empresa. Pelo contrário: Ter responsabilidade social, adotar as melhores práticas de governança, gerenciar os impactos ambientais são, na verdade, fatores que contribuem para o balanço das empresas é esse é um dos motivos para o termo ESG tenha ganhado força a cada dia.


A Sigla ESG surgiu pioneiramente em 2004 em um relatório de 2004 intitulado “ Who Cares Wins” ( Ganha quem se importa), que foi uma das iniciativas lideradas pela Organização das Nações Unidas.


ESG nada mais é que um conjunto de recomendações e nortes para concretizar boas práticas sociais, de governança e ambientais dentro das organizações, trazendo não só resultados financeiros e impactos positivos para a comunidade, o meio ambiente e as demais partes interessadas.


Ter iniciativas ESG ajuda as empresas a direcionarem os caminhos e tomada de decisões a partir de princípios relacionados com seu impacto ambiental, direitos humanos, esforços anticorrupção, conciliando a geração de lucros sem gerar riscos sociais e ambientais para a empresa.


Costumo dizer que não existe empresa ESG e sim pessoas ESG que com seus valores tomam decisões concretas para beneficiar o máximo de pessoas e interesses possíveis.

Diante do contexto citado fica a pergunta: Afinal, como posso contribuir para que empresa no qual trabalho tenha cada vez mais práticas ESG e no fim do dia decisões ganha- ganha?

Abaixo segue seis iniciativas e boas práticas ESG que podem ser um bom começo para implementarmos:

1. Tenha um corpo de lideranças engajado para a temática. Para isso se faz necessário levar em consideração o que os candidatos a líderes fazem fora de seu contexto laboral que contribuem para uma sociedade mais justa e inclusiva.

2. Defina indicadores-chave de desempenho (KPI) na estrutura de decisões – ou seja, não só planeje medidas sustentáveis, mas saiba medir sua implementação

3. Estimule uma cultura corporativa mais preventiva do que reativa aos riscos sociais e ambientais.

4. Doe para mecanismos de Leis de incentivo culturais, esportivos, fundo da infância, idoso etc.

5. Compartilhe as iniciativas ESG para todas as partes interessadas e incentive-os a engajarem nela.

6. Dedique pelo menos 2 horas no mês para conscientizar mais cidadãos sobre a importância do tema.

Claro que existem outras inúmeras iniciativas. Gostaria que à medida que forem implementados nos enviasse para que cada vez mais possamos construir um mundo mais justo, humano e inclusivo. Vamos Juntos.



----------



Sobre o autor:


Leonardo nasceu numa família de classe média em Belo Horizonte, foi o caçula de 3 irmãos por doze anos, até que seu irmão mais novo – Eduardo nasceu com síndrome de Down. Leonardo formou em Direito e Engenharia Civil no mesmo ano, fez 5 especializações, mestrado em administração com ênfase em Responsabilidade Social  , foi executivo de grandes empresas e não encontrou a felicidade e sentido para sua vida trabalhando em Empresas. Por isso e por amor a seu irmão abandou essa vida que todos aplaudiam e idealizou o Instituto Mano Down.

 

Leonardo é irmão do Dudu, casado com Carolina, pai da Eduarda e Laura e gosta de ser apresentado como um ser humano em busca de uma sociedade mais justa, humana e inclusiva.

 

Sou um ser humano em busca de uma sociedade mais inclusiva. Irmão do Dudu. Professor e Consultor em Sustentabilidade e inclusão Pai da Duda e da Laura. Com muita alegria abro este espaço virtual para falar e debater, para ouvir e acolher. Tendo com pilares os temas de inclusão social e sustentabilidade o site visa ser um ponto de encontro. Uma janela para minimizar a invisibilidade social das pessoas e de temas. Você está convidado (a) a partilhar conosco seus anseios, utopias e convicções sobre vida, inclusão, sustentabilidade. Leonardo atualmente é palestrante, gestor do Instituto Mano Down, professor da Dom Cabral

0 comentário

Comments


bottom of page